É preciso testar constantemente o certo e o errado da moda

 

A moda, sendo arte, é subjetiva. Fica difícil delimitar certo e errado. É preciso testar e provar peças, cores, texturas, referências […] e, ainda assim, é possível que o ‘certo’ para você não seja o certo do outro. É porque a moda está relacionada ao contexto e à experiência de cada um, também ligada ao estilo, personalidade ou humor.
Isso significa que a moda pode (e deve) ser muito particular.
Dia desses, adicionei um kimono a um look mais corporativo, que usei para trabalhar. Gostei da combinação dessa peça junto à camisa — uma dupla até então impensável (para mim).
Gosto da criação disso: das tendências que vêm com a gente. Junto com a nossa bagagem, gosto e atitude. Independente de certo e errado. Referências • Camisa: H&M; Kimono: Romwe; Calça Flare: Forner Store

Qual combinação (inusitada) você defende na moda?