Há dias eu quero falar. Há dias — semanas, meses! eu vejo tudo
quietinha. Mas agora, permitam-me falar. Diariamente, alguns de vocês vêm aqui,
‘me encontram’, conferem dicas, inspirações, aprendem (e também me ensinam, né?)
alguma coisinha aqui, outra ali. Acontece, que essa convivência diária nos
permite conhecer mais e mais uns dos outros…
Principalmente os blogueiros,
que também dividem seu espaço nesse mundo tão enorme e assustador de blogs.
Afinal, quem não tem um blog hoje em dia? Encontramos uma
‘blogueira de moda’, por exemplo, a cada esquina. E, dentre todos os contatos
que estabeleço e já estabeleci, dentre todas as pessoas influentes que eu acompanho
e tive o privilégio de conhecer pessoalmente e mesmo através dos leitores, eu
fui tecendo uma rede de inspirações ao longo desses mais de dois anos de blog.
Na verdade, o que vocês conferem aqui, diariamente, é o
resultado de todas essas inspirações. É muito menos moda e muito mais o estilo
da ‘Carol romantiquinha’, que às vezes gosta de sair ‘meio rock’. É muito menos
decoração, e muito mais os cantinhos que a Carol e os leitores gostariam de
relaxar, ou as festas que gostariam de compartilhar com a galera. É muito menos
glamour, grifes e desfiles, e muito mais ‘Carol’.
Sim. Eu gosto de grifes, assisto a desfiles, acompanho
blog das ‘famosas blogueiras’ (que mais meio mundo acompanha), babo em coleções
novas e desejo quase tudo. Mas acredito que houve uma inversão {de valores? Papeis?
Objetivos e interesses?}
. O ambiente descontraído-sincero-casual do blog, abriu
espaço à idealização de SER/TER e VIVER a vida de determinadas blogueiras. {QUASE} Tudo
virou marketing, estética, casca.
Não estou dizendo que seja ‘errado’ escrever resenhas,
publiposts, comprar grifes ou aceitar parcerias — e seria hipócrita se o
fizesse.
Estes, são apenas alguns privilégios que POUCAS possuem. Vejam bem, eu
disse poucas! O mundo dos blogs, não é tão ‘aberto’ assim. Venham, criem seu
espaço, fiquem à vontade para falar, mostrar, argumentar… Mas saibam que o
glamour é para poucos. E poucos muito bem selecionados.
O que eu realmente peço, é que vocês não se percam.
Não embarque na ilusão de criar um blog para ficar famosa e conseguir todas as
roupas que deseja! Vocês podem — e são — mais do que isso. Não percam o brilho
nos olhos, nem o estilo tão bonito que já possuem e é único! Não percam a
vontade de ser aquilo que realmente importa. Seja autêntico. Seja diferente. Seja
a pessoa que, do jeito que é, te trará felicidade: você mesmo.
Imagens: Hipster da Depressão, Pretty Stuff, Lilly Unique/
Texto-desabafo: Carol Barboza
Qual é a sua opinião sobre os atuais ‘blogs de moda’?
A expressão que uma mulher tem no rosto é muito mais
importante do que as roupas que ela usa. (Dale Carnegi)