É natural que o caminho fique pesado de vez em quando. Por isso, é importante ter a consciência de que, se não há meios de mudar algum fato, é preciso mudar a sua atitude

“Não sou bom o suficiente”.

Alguma vez na vida a gente já deve ter pensado ou acreditado nisso. Eu tenho lido um pouco – e mesmo conversado com minha psicóloga – sobre crenças limitantes, que são interpretações negativas a partir de experiências pessoais – e influências da mídia, educação, criação etc. Tive vontade de compartilhar algumas anotações e pensamentos MEUS sobre isso.

Alguns exemplos de crenças limitantes:
“sou muito velho pra isso”
“você devia seguir mais o exemplo do seu irmão”
“você nunca será aceito se não for magro”
“Não tenho tempo / dinheiro para nada”
“Eu não mereço sucesso ou coisas boas”

Como (começar a) reverter isso?
🌻 Ter consciência sobre nossa história – educação, traumas e experiências – é essencial para buscar uma vida mais saudável sabendo de onde você veio e como o seu passado te trouxe até aqui. Mas não é tão simples assim… É preciso relembrar acontecimentos, dores, padrões e comportamentos passados de geração a geração para analisar o reflexo disso na sua vida e qual tipo de ‘defesa’ ou padrão você busca adotar (ou repetir dos seus pais, avós…).

O que eu preciso saber?
🌻 Você não é o que os outros dizem ou pensam a seu respeito
🌻 Nossos pensamentos não são verdades absolutas & imutáveis
🌻 A gente precisa, pode e deve mudar de ideia sempre que necessário / fizer sentido
🌻 É preciso livrar-se de condicionamentos que te fazem escolher sempre uma opção / padrão de escolha / comportamento
🌻 É preciso avaliar & buscar outros caminhos, bem como ser mais otimista
🌻 Você é capaz. Você é digno. Você é merecedor. Não esqueça!

Você tem alguma dica ou prática para vencer as crenças limitantes?